Piccole farfalle: abuso sexual na infância e adolescência, suicídio e intervenção

Joaquim Hudson de Souza Ribeiro

Resumen


A necessidade de comprovação de que as intervenções psicológicos para crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual de fato, auxiliam os mesmos na redução de sintomas psicopatológicos e aumentam o bem-estar geral, incluindo os de risco ao suicídio, tem desafiado estudos que visam avaliar cientificamente modelos de intervenções. Em Manaus (AM-Brasil), desde 2015, o Serviço de Atendimento Psicológico da Arquidiocese de Manaus (SAPFAM), atualmente com o apoio da Cáritas (Projeto Içá Ação e Proteção) e da instituição italiana Aleimar – Onlus, vem realizando atendimento de intervenção psicológica para meninas e meninos que foram abusados sexualmente. Essa pesquisa têm por Objetivo apresentar descritivamente a experiência de um serviço psicológico comunitário voltado para crianças e adolescentes que sofreram abuso sexual, procurando identificar nos protocolos dos usuários a presença de ideação suicida, tentativas de suicídio, automutilação e as etapas interventivas do modelo terapêutico. Trata-se de um estudo descritivo, de corte transversal, com coleta retrospectiva e abordagem quanti-qualitativa. De 146 casos de abuso sexual de crianças e adolescentes registrados no SAPFAM (2014-2017), obteve-se uma amostra de 71 protocolos de acompanhamentos de crianças e adolescentes (47,6%), com idade entre oito e quatorze anos (52 meninas e 19 meninos). Em consonância com os resultados clínicos encontrados em artigos especializados que comprovam a efetividade da aplicação dos modelos da Terapia Cogntivo Comportamental, concluímos também que a aplicação dos instrumentos psicológicos nas diferentes etapas da intervenção, conforme objetivos e técnicas empregadas do modelo de grupoterapia pelo SAPFM se mostrou eficaz na avaliação e intervenção psicológica para que crianças e adolescentes não cometessem suicídio, e soubessem lidar, diminuir ou superar os sintomas a ele associado, possibilitando as “Piccole Farfalle” poderem voar.


Palabras clave


abuso sexual; suicídio; intervenção

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Bernacchi, E., Fabris, A., Zelano., M.(2016). Studio multi-paese sui drivers della violenza all’infanzia. Rapporto Italia. Firenze: Istituto degli Innocenti, Firenze.

Brasil (2013). Secretaria Especial de Direitos Humanos. Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Brasília, DF.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde (2002). Notificação de maus-tratos contra crianças e adolescentes pelos profissionais de saúde: um passo a mais na cidadania em saúde. Brasília. Recuperado em 09 de setembro de 2018: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/notificacao_maustratos_criancas_adolescentes.pdf

Cohen, J. A., Deblinger, E., Mannarino, A. P., & Steer, R. A. (2004). A multisite, randomized controlled trial for children with sexual abuse-related PTSD symptoms. Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry, 43(4), 393-402.

Cohen, J. A., Mannarino, A. P., & Knudsen, K. (2005). Treating sexually abused children: 1 year follow-up of a randomized controlled trial. Child Abuse & Neglect, 29(2), 135-145.

Conselho Federal de Psicologia - CFP. (2009). Serviço de proteção social a crianças e adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração sexual e suas famílias: referências para a atuação do psicólogo. Brasília.

ECPAT, INTERPOL (2018). Towards a global indicator: on unidentied victms in child sexual exploitation material. Ecpat Internacional: Bangkok, Thailand.

Fava, D. C.; Pacheco, J.T.B (2012). Transtorno de estresse pós-traumático e terapia cognitivo-comportamental na infância. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas 8(2), 93-100.

Florentino, B. R.. (2015). As possíveis consequências do abuso sexual praticado contra crianças e adolescentes. Fractal: Revista de Psicologia, 27(2), 139-144.

Gillespie, E. L., & Panagioti, M. (2019). Childhood maltreatment and adult suicidality: a comprehensive systematic review with meta-analysis. Psychological Medicine, 49(7), 1057–1078

Habigzang, L; Caminha, R.M.. (2004). Abuxo sexual contra crianças e adolescentes: conceituação e intervenção clínica. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Habigzang, L.; Damásio, B.F.; Koller, S.H.(2013) Impact evaluation of a cognitive behavioral group therapy model for sexually abused girls. Journal of Child Sexual Abuse, v. 2, pp. 173-190.

Habigzang, L. & Koller, S. H.(2011). Intervenção psicológica para crianças e adolescentes vítimas de violência sexual: manual de capacitação profissional. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Halpern, S. C., Schuch, F. B., Scherer, J. N., Sordi, A. O., Pachado, M., Dalbosco, C., … Von Diemen, L. (2018). Child Maltreatment and Illicit Substance Abuse: A Systematic Review and Meta Analysis of Longitudinal Studies. Child Abuse Review, 27(5), 344–360.

Hetzel-Riggin, M. D., Brausch, A. M., & Montgomery, B. S. (2007). A meta-analytic investigation of therapy modality outcomes for sexually abused children and adolescents: an exploratory study. Child Abuse & Neglect, 31(2), 125-141.

Hohendorff, J. V., Salvador-Silva, R., Andrade, R., Habigzang, L. F., & Koller, S. H. (2014). Adaptação e avaliação de uma intervenção cognitivo-comportamental para meninos vítimas de violência sexual. Psicologia: Reflexão e Crítica, 27(3), 424-433.

Hohendorff, J., Habigzang, L., Koller, S.H. (2014). Violência sexual contra meninos; teoria e intervenção. Curitiba: Juruá.

Kristensen, C. H.(1996). Abuso sexual em meninos. Dissertação de mestrado não publicada. Curso de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento, Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Brasil.

Lang, C. M. & Sharma-PateL, K.(2011). The relation between childhood maltreatment and selfinjury: A review of the literature on conceptualization and intervention. Trauma Violence Abuse, 12(1), 23-37.

Martin, G., Bergen, H. A., Richardson, A. S., Roeger, L., & Allison, S. (2004). Sexual abuse and suicidality: Gender differences in a large community sample of adolescents. Child Abuse & Neglect, 28, 491-503

Moynihan, M., Pitcher, C., & Saewyc, E. (2018) Interventions that Foster Healing Among Sexually Exploited Children and Adolescents: A Systematic Review, Journal of Child Sexual Abuse, 27:4, 403-423.

PBC (2019). Uno sguardo all’abuso dei minori a livello globale. In Prescribed Burning Conference, 2019. Recuperado em 23 de novembro de 2019 de https://www.pbc2019.org/it/protezione-deiminori/abuso-dei-minori-a-livello-globale

Pliszka, S.R (2004). Neurociência para o clínico de saúde mental. Porto Alegre: Artmed.

Silva, R.S.& Gonçalves, M.A. Ocorrência de transtornos psiquiátricos em crianças e adolescentes abusados sexualmente. Uniciências, 19(1),72-78.

Silva, R. S.; Gonçalves, M. (2015) A ocorrência de transtornos psiquiátricos em crianças e adolescentes abusados sexualmente. UNICIÊNCIAS, v.19,n.1,p.72-78.

Teixeira-filho, F.S.; rondini, C.A.; Silva, J.M.; & Araújo, M.V (2013). Tipos e consequências da violência sexual sofrida por estudantes do interior paulista na infância e/ou adolescência. Psicologia & Sociedade, 25(1), 90-102.

Valente, J. (2019). Disque 100: denúncias de violação de direitos de crianças e adolescentes caem em 2018. Recuperado em 23 de outubro de 2019 de http://agenciabrasil.ebc.com.br/direitoshumanos/noticia/2019-05/disque-100-denuncias-de-violacao-direitos-de-criancas-caem-em-2018

Waiselfiz, J.J (2012). Mapa da Violência 2012: os novos padrões da violência homicida no Brasil. São Paulo: Instituto Sagari. Recuperado em 11 de outubro de 2019 de https://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2012/mapa2012_web.pdf




DOI: https://doi.org/10.17060/ijodaep.2019.n2.v1.1691 Statistics: Resumen : 83 views. PDF (Português (Brasil)) : 47 views.  

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2019 Joaquim Hudson de Souza Ribeiro

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

"International Journal of Developmental and Educational Psychology."

Revista Infad de Psicología.

ISSN digital: 2603-5987

ISSN impreso: 0214-9877