Matriz de referencia para avaliação cognitiva na dimensão sociocultural da educação física escolar

José Airtón F. Portes Junior

Resumen


Historicamente, a disciplina de Educação Física escolar teve como referencia os aspectos físico-esportivos como conteúdos, práticas de ensino e avaliação desse componente curricular. No entanto, a aprendizagem cognitiva dos conteúdos numa perspectiva sociocultural das práticas corporais tem adquirido relevância nas práticas de ensino e de avaliação, sendo esse último tanto no contexto de sala de aula quanto nas avaliações em larga escala. Objetivo: O estudo tem por objetivo o desenvolvimento e validação uma matriz de referencia para avaliação em larga escala na dimensão sociocultural dos conteúdos da Educação Física no Ensino Fundamental (9º ano). Metodologia: Os objetivos de aprendizagem da Educação Física no Ensino Fundamental dos Parâmetros Curriculares Nacionais (Brasil, 1998) foram as referencias para a elaboração de um questionário aplicado a 232 professores e pesquisadores em Educação Física no Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) das 5 regiões do Brasil, sendo 57,3% mestres e doutores e 42,7% graduados e especialistas. Realizamos análise fatorial exploratória usando o SPSS v.22.0. Resultados: os resultados indicam que 1) o estudo apresentou amostra adequada (KMO=0,925; BST≤0.01), 2) os 15 itens tiveram explicação satisfatória (comunalidades ≥0,5), 3) satisfatória variância total explicada (71,46%), 4) 3 fatores extraídos: a) Esporte educacional e jogos populares, b) Esportes, lutas e ginásticas, e c) Danças; 5) alta consistência interna com valores de acima de 0,9. Conclusões: Discute-se que a matriz de referencia elaborada pode auxiliar os professores e pesquisadores em Educação Física no Ensino Fundamental (9º ano) a avaliarem cognitivamente os discentes em relação aos conteúdos na dimensão sociocultural das práticas corporais.


Palabras clave


Avaliação cognitiva; educação física escolar; dimensão sociocultural

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Böhm, N. V. S. & Toigo, A. M. (2012). A dança nas aulas de educação física: a visão de alunos e professores das 5ª e 6ª séries de uma escola municipal de Canoas, RS. Revista Cippus – Unilasalle, v. 1, n. 2 nov/2012, p. 158 – 169.

Brasil, Secretaria de Ensino Fundamental (1998). Parâmetros curriculares nacionais – Educação física. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura.

Brasil, Secretaria de Ensino Médio (2000). Parâmetros curriculares nacionais – Educação física. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura.

Daolio, J. (2013). Educação Física escolar e megaeventos esportivos: desafios e possibilidades. Kinesis, v. 31, n. 1, jan./jun.

Darido, S. C. (2003). Educação Física na escola. Rio de Janeiro: Guanabara.

Darido, S. C. (1999). A avaliação em Educação Física escolar: das abordagens à prática pedagógica. In: Anais do V Seminário de Educação Física Escolar, p. 50-66. São Paulo: Escola de Educação Física e Esportes da Universidade de São Paulo.

Darido, S. C. & Rangel, I. C. A. (2005). Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Diniz, I. K. & Darido, S. C. (2012). Livro didático: uma ferramenta possível de trabalho com a dança na Educação Física Escolar. Motriz: Revista de Educação Física. vol.18 no.1 Rio Claro Jan./Mar. Hair, J. F., Anderson, R. E., Tatham, R. L. T., & Black, W. C. (2005). Análise multivariada de dados. (5ª ed). Porto Alegre, RS: Bookman.

Mathews, D. K. (1986). Medida e avaliação em Educação Física. (5a ed.). Rio de Janeiro, RJ: Guanabara.

Maroco, J. P. (2011). Análise Estatística com o SPSS Statistics. (5ª ed). Pêro Pinheiro: ReportNumber.

Neira, M. G. & Nunes, M. L. F. (2011). Contribuições dos estudos culturais para o currículo da Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 3, p. 671-685, jul./set.

Pinto, C. A. S., Souza, I. A., Silva, D. A., Guimarães, H. M. S. & Silva, B. R. (2012). Estudo exploratório sobre o ensino da história da educação física e dos esportes em escolas públicas municipais de Limoeiro do Norte/CE. In: VII CONNEPI – Congresso Norte-Nordeste de Pesquisa e Inovação. Ciência, tecnologia e inovação: ações sustentáveis para o desenvolvimento regional. 19 a 21 de outubro, Palmas-TO

Rodrigues, G. M. (2003). Avaliação na Educação Física escolar: caminhos e contextos Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, 2(2):11-21

Soares, C. L. (1994). Educação Física: raízes européias e Brasil. Campinas: Editora Autores Associados.

Tubino, M. (2010). Estudos brasileiros sobre o esporte: Ênfase no esporte-educação. 163 p. Maringá: Eduem.

Valente, E. & Almeida Filho, J. (2006). História da Educação Física, esporte, dança e lazer. In: Dacosta, L. (Org.). Atlas do esporte no Brasil. Rio de Janeiro: CONFEF.




DOI: https://doi.org/10.17060/ijodaep.2014.n1.v1.362 Statistics: Resumen : 357 views. PDF (Português (Brasil)) : 191 views.  

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2014 José Airtón F. Portes Junior

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

"International Journal of Developmental and Educational Psychology."

Revista Infad de Psicología.

ISSN digital: 2603-5987

ISSN impreso: 0214-9877