Níveis de informação de um texto e formulação de perguntas: estudo exploratório

P. Vaz-Rebelo, K. Ishiwa, J. Otero

Resumen


Tem vindo a constatar-se a importância das características de um texto na sua compreensão, a qual pode ser considerada segundo diversos indicadores, nomeadamente, através do tipo de perguntas formuladas sobre esse mesmo texto. Este estudo tem por objectivo analisar a relação entre as características de informação disponibilizada no texto e o tipo de peguntas formuladas sobre o mesmo. Participaram no estudo 35 estudantes universtários, a quem foram apresentados textos com diferentes níveis de informação. As perguntas formuladas foram classificadas em três categorias fundamentais, de acordo com a tipologia de Ishiwa, Sanjosé e Otero (2013). Os resultados evidenciam que o padrão de formulação de perguntas varia em função da informação apresentada, no sentido de uma correspondência entre ambos. Quando a informação apresentada diz respeito sobretudo às entidades, as perguntas tendem também a incidir sobre as entidades, enquanto as perguntas de antecendente causal são predominatemente formuladas quando é dada informação sobre as causas dos fenómenos referidos no textos.


Palabras clave


Formulação de perguntas; compreensão de textos; metacognição

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Graesser, A.C., Millis, K.K., & Zwaan, R.A. (1997) Discourse comprehension. Annual Review of Psychology, 48, 163-189.

Graeser, A, C., Singer, M., & Trabasso, T. (1994) Constructing inferences during narrative text comprehension. Psychological Review, 3, 371-395.

Kintsch, W. (1998). Comprehension: A paradigm for cognition. Cambridge: Cambridge University Press.

Ishiwa, K., Sanjosé, V. e Otero, J. (2013). Questioning and reading goals: Informationseeking questions asked on scientific texts read under different task conditions.

British Journal of Educational Psychology, 83, 3, 502-520.

Morgado, J., Vaz-Rebelo, P, Otero, J., Fernandes, P. Caldeira, H. (2011). As metas de leitura e a formulação de perguntas: implicações para a elaboração de textos de ciências. In A. B. Lozano, M. P. Uzquiano, A. P. Riobo, J. C. Blanco, B. D.Silva,

L. Almeida (Eds). Libro de Actas do XI Congreso Internacional Galego- Portugués de Psicopedagogia. Revista Galego Portuguesa de Psicoloxia e Educacion. Universidad da Coruna e Universidade do Minho. C-1416-97. ISSN: 1138/1663. pp 3243- 3247.

Otero, J. (2009) Question generation and anomaly detection in texts. In D. Hacker, J. Dunlosky, & A. Graesser (Eds.), Handbook of Metacognition in Education (pp. 47-59). New York: Routledge.

Suh, S. Y., & Trabasso, T. (1993) Inferences during reading: Converging evidence from discourse analysis, think-aloud protocols and recognition priming. Journal of Memory and Language, 32, 279-300.

Trabasso, T. y Magliano, J. P. (1996). Conscious understanding during comprehension. Discourse Processes, 21, 255-287.

Van Dijk, T. A., & W. Kintsch (1983) Strategies of discourse comprehension. New York: Academic.

Wiley, J., & Myers, J. L. (2003) Availability and accessibility of information and causal inferences from scientific text. Discourse Processes, 36, 109-129.

Yuill, N., & Oakhill, J. (1991) Children’s problems in text comprehension. Cambridge: Cambridge University Press.




DOI: https://doi.org/10.17060/ijodaep.2014.n1.v2.437 Statistics: Resumen : 168 views. PDF (Português (Portugal)) : 112 views.  

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2014 P. Vaz-Rebelo, K. Ishiwa, J. Otero

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

"International Journal of Developmental and Educational Psychology."

Revista Infad de Psicología.

ISSN digital: 2603-5987

ISSN impreso: 0214-9877